Está provado que o monitoramento por câmaras de vídeo é um instrumento eficaz tanto para o combate como para a prevenção da criminalidade, pois, além de intimidar potenciais infratores constitui recurso valioso em processos investigativos e na captura de infratores, além de promover a sensação de segurança à população, no caso específico desta proposta, aos clientes e usuários dos serviços bancários.

São recorrentes as ações criminosas contra clientes e usuários dos serviços bancários que, ao saírem de uma agência ou posto de atendimento, tornam-se vítimas de assaltantes e ou estelionatários que, após observarem a movimentação dos clientes e usuários que entram e saem diariamente, arquitetam e executam ações que causam danos materiais, financeiros e muitas vezes à própria integridade física e à vida daquelas de pessoas que buscam os serviços nestes pontos de atendimento bancário.

Quando anunciam em larga escala seus serviços pela mídia no propósito de conquistar-lhes a confiança e, por consequência, aferir seus lucros, o que é legítimo, as instituições bancárias também estimula e, ainda que não seja esta a intenção, atrai a atenção de criminosos que se valem da inexistência de dispositivos de segurança que lhes identificam tanto nas ações de observação e planejamento que antecedem aos assaltos, roubos e ações de estelionatários, no ambiente externo destes pontos, como também após a realização de seus crimes.

Será oportuno e valioso à imagem das instituições bancárias que, ao implantarem o sistema de monitoramento por câmeras de vídeo no ambiente externo de suas agências e postos de atendimento, estarão demonstrando seus reais compromissos com a responsabilidade social e plena parceria com as instituições públicas municipais e estaduais.

Confira a publicação original AQUI.